São livros, Senhor, são livros!

A Elisa Handmade Stories nasceu para eternizar momentos, para transformar memórias em algo que poderão recordar e guardar para sempre.

Como tudo começou
 
Quando criei o primeiro álbum de fotos encadernado manualmente, para oferecer aos pais e padrinhos com as fotos do nosso casamento, sabia que aquele caminho me ia levar aos livros. Os álbuns transformaram-se em livros de mensagens. E o meu fascínio pelos livros de capa dura, costurados manualmente, foi crescendo. Livros com uma lombada bonita, daquelas que ostentam estantes repletas de histórias.

Fazia parte dos objectivos da marca desde o primeiro momento, demorou o seu tempo, porque criar algo novo não é um processo rápido. Fui aprender com quem sabe, o meu mestre encadernador com décadas de experiência, aperfeiçoar a técnica, criar soluções novas. E eles chegaram. Vieram para ficar.

Livros únicos para contar as vossas histórias
 
Livros para os diferentes momentos da vossa vida.
 
Livros para escrever a vossa história de amor, como é o caso do livro porta-alianças e de votos, onde vão escrever um ao outro a cada aniversário de casamento.
 
Livros de mensagens para eternizar mensagens de carinho, seja para o baptizado, para a comunhão, para o aniversário. Para oferecer aos pais pelas bodas de prata ou de ouro com fotos e mensagens de toda a família. Ou apenas porque sim.
 
São livros especiais carregados de amor.
São livros únicos e exclusivos.
São livros intemporais, com detalhes simples ou de luxo, seja o tule do vestido da noiva, a simplicidade uma peça em prata, ou uma gravação de letras a quente, na capa, através da composição manual de tipos.
 
São livros para escrever, mas que podem ser também para ler, seja um poema, um texto, uma frase, fotografias ou datas especiais…

Livros feitos com as antigas técnicas de encadernação manual
 
São livros que nascem das mãos, um por um. Feitos à mão desde a costura do miolo até à aplicação em prata ou às letras gravadas na capa.
Cada um leva um pouco de mim nas suas páginas.
Leva um pouco do tipógrafo que, letra por letra, compõe histórias e as grava na sua máquina de dourar.
Leva um pouco do ourives que dá vida às peças de prata.
Leva um pouco de cada um dos que alinha comigo nesta aventura e me permite dar vida, dar forma às vossas histórias.
 
Cada livro nasce para contar uma história e não há dois livros iguais.
 
Cheiram a papel, cheiram a momentos felizes – são livros, Senhores, são livros.
 
Conhecem melhor sensação do que abrir um livro?
 
Imaginem daqui a 100 anos as próximas gerações terem o privilégio de abrir um livro e ler a vossa história, escrita pelas vossas mãos, virgula por virgula, ponto por ponto – a história que é deles também. Uma fotografia impressa em palavras.

Até à próxima página desta história!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *