C & C e o sonho de uma noite de S. João

C & C e o sonho de uma noite de S. João

C & C e o sonho de uma noite de S. João

Hoje conto-vos a história da C. e do C, e do seu sonho de S. João.

A C. tem um sorriso doce e fácil. Conheci-a num dia quente de Verão. Uma noiva descontraída, com um coração repleto de amor e de sonhos. Um vestido de princesa e um bilhete de avião para a viagem mais feliz das suas vidas eram o mote e a inspiração deste conto de fadas.

Os olhos brilham quando fala do seu C. Ri e fala do eterno C&C. Fala-nos do amor deles, um amor livre, doce e sincero, como as nuvens, onde nem o céu é o limite.

Foi nessa primeira reunião que quase todos os detalhes se decidiram e tudo começou a ganhar forma.

Os materiais, os tons, a nuvem… A simplicidade de um livro que iria carregar o símbolo da união e que irá contar a história de amor deles ao longo dos próximos 25 anos, onde a cada novo 24 de Junho as palavras de amor irão preencher as páginas, uma por uma, com juras de amor eterno.

A C. chegou até mim através da Verónica Teixeira – Bridal Bouquets, que lhe falou dos porta-alianças “História de amor”.

A C. vinha cheia de sonhos no coração. E a Verónica, com uma imensa vontade de os concretizar, imaginou aquele que seria o símbolo da união da C. e do C.

Quando lá cheguei, as duas mostraram-me um desenho repleto de simbolismo. Era preciso integrá-lo de forma harmoniosa e delicada no porta-alianças. A minha sugestão foi colocá-lo na primeira página do livro.

E assim foi: ao centro, a chave do coração, dos seus corações, guardada pelos passarinhos, que irão guardar também as mais belas palavras de amor, iluminadas pelas pétalas do girassol, que todos os dias gira e procura o sol, como o amor procura a sua luz, a cada amanhecer mais feliz.

E para materializar e eternizar este símbolo, não haveria ninguém mais perfeito do que a minha querida Ana Ferreira, designer que trabalha com a alma e com o coração, como assim tinha que ser.

Cada detalhe deste porta-alianças foi cuidadosamente pensado. Tudo tinha o seu lugar e o seu simbolismo. E mal a C. me falou de uma nuvem para a capa, eu sabia exactamente quem a iria concretizar. Seria, pois, a minha doce Catarina Teixeira e as suas mãos de fada, que, desde 2014, desde o meu casamento, e ainda antes deste projecto nascer, me ajuda a concretizar ideias e sonhos de forma sempre mais especial do que o meu coração pode imaginar. Nascia, assim, a nuvem, símbolo de todos os sonhos.

A capa ganhou forma num suave bege salpicado de um brilho delicado; a fita de cetim, que une as alianças e o amor tão puro, foi buscar a cor do céu e do mar num belo dia de S. João.

Tudo para a C. tinha que ter um propósito, um significado. E o bouquet, tal como o porta-alianças, não era excepção. Às flores que, uma a uma, nasciam das hábeis mãos da Verónica, juntavam-se um coração e um passarinho, também de cerâmica, com a mesma delicadeza da nuvem, para que no dia tudo estivesse numa imaculada e perfeita harmonia.

Como eu costumo dizer: não crio peças, conto histórias. Histórias que se contam com as mãos e com o coração. Cada uma delas é especial e única, traz-me novos desafios, muitos, muitos sorrisos e pessoas maravilhosas. Esta não foi excepção.

Porque…

Há mulheres que trazem o mar nos olhos

Não pela cor

Mas pela vastidão da alma

E trazem a poesia nos dedos e nos sorrisos

Ficam para além do tempo

Como se a maré nunca as levasse

Da praia onde foram felizes…

Sophia de Mello Breyner Andresen

Fotografia dos noivos: Film Art Team

E que a imensidão do amor que a C. trazia no olhar, naquele dia quente de Verão, nunca se desvaneça, que os olhos brilhem sempre que falar do amor, do seu amor de uma noite de S. João e de uma vida inteira.

Sejam sempre muito felizes, C & C.

Até à próxima página desta história!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *