O sonho da C.

O sonho da C.

O sonho da C.

A C. sabia o que queria: um ambiente bonito para receber os seus convidados. Um lanche simples, mas repleto de detalhes especiais. Enviou-me a imagem do convite de casamento e o seu sonho começou a ganhar forma na minha mente.

E foi assim, depois de muitos testes, alguns DIY e umas noites ainda mais pequeninas do que o habitual, que o dia chegou, que tudo se alinhou para que os convidados da C. fossem recebidos no espaço, no ambiente que ela sonhou.

A leveza do branco dava-nos o pano de fundo de todo o cenário. A simplicidade das flores e dos detalhes, salpicados pelo toque rústico, aqui e ali, sempre com um doce toque de romantismo, compunham o espaço. A toalha de renda feita à mão que descia sobre a mesa, as velas, o vivaz e as singelas Rosas de St.ª Teresinha transportavam-nos para um ambiente onde o tempo poderia muito bem parar para contemplar aquele amor, o amor deles.

Era tempo de receber a noiva – a doce C.! Tudo estava pronto para que o seu conto de fadas pudesse começar com aqueles que mais ama. Ali, prestes a caminhar de braço dado com um dos homens da sua vida, em direcção àquele que escolheu para entregar o coração e partilhar a mais bela história de amor.

Naquele espaço nascia, agora, um lugar de festa, numa celebração ao amor, à amizade e à família.

Ali, onde as andorinhas regressam ao seu ninho em cada Primavera, com o mesmo amor – o amor para toda uma vida. O ninho que a mãe da C. faz questão de manter naquele espaço, ano após ano, para que elas possam sempre voltar e o amor se possa renovar. Porque ali será sempre o seu lugar seguro, o seu porto de abrigo, delas e dela – o seu mais pequeno passarinho, que hoje voa do ninho para viver a sua própria Primavera.

Era tempo de receber aqueles que faziam parte desta história, que iriam testemunhar a celebração deste amor e de um dia único e especial. E, quando a noiva desceu aquelas escadas, sob o olhar atento dos seus guardiões – a sua mãe, pai e irmã –, tenho a certeza de que o coração de cada um aqueceu um pouco e os olhos se iluminaram de felicidade.  A festa podia começar.

Hoje, resta-me agradecer, com um quentinho no coração e sentimento de dever cumprido, pela confiança e por nos deixarem ajudar-vos a contar um pouco da vossa história. Obrigada por nos fazerem sentir, sempre, em casa, acarinhados como se também nós fizéssemos parte daquela história, da vossa história.

À C. e ao J. desejamos toda a felicidade do mundo, porque afinal de contas…

Ali eu soube que era amor para a vida toda,
que era contigo a minha vida toda…

Carolina Deslandes

Planeamento e styling do evento, design gráfico e decoração floral: Elisa Handmade Stories
Bolos: Claríssima
Fotografia: Elisa Handmade Stories
Fotografias dos noivos: Bruno Ribeiro Photographer

Até à próxima página desta história!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *